A economia e o fim do mundo

Economia do fim do mundo

Por Luiz Leite

Dizem que agosto, “mau gosto”, é um mês de azar, de cachorro doido… As expectativas de tempos de refrigério e uma espécie de renovo mágico recaem sobre setembro. Quando menino ouvia, encantado, lá nos cafundós da Bahia, pelas ondas do rádio, a belíssima “manhãs de setembro”, na voz de Vanusa. Desde então grudou no meu inconsciente a relação entre setembro e algo fresco, inaudito, alvissareira novidade. Ainda que não liguemos para tais superstições que envolvem dias ou meses, de modo geral a aproximação de setembro nos enche de uma curiosa sensação, ingênua diria, de que algo especial está a caminho.

Pois a sombra que toldou os céus do mundo não se dissipou em setembro… Setembro chegou e se foi sem dizer a que veio. Não confirmou as expectativas pueris dos românticos. As boas novas não correram os campos como esperado. Pelo contrário, notícias de assombro tomaram as páginas dos jornais. Os mercados do mundo estão “derretendo” segundo o jargão dos analistas. Economias antes vistas como sólidas, mostram-se em suspense, inseguras, em compasso de espera. Todos agora esperam por um milagre, uma jogada mirabolante que tire tais economias do buraco em que se encontram.

Segundo alguns, o repertório dos magos das finanças internacionais está se esgotando, se não já se esgotou. O quadro que pintam assusta. Não há mais o que inventar. Não há como tirar coelhos da cartola ou sacar um “Ás” da manga… Nesse ínterim a lista de países “quebrados” vai aumentando. O efeito da “quebradeira” produz um fenômeno curioso. Os países do mundo que ainda estão de pé, se reunem com os “falidos” para falar de cooperação, de ajuda mútua. Novas alianças surgem a cada momento e o cenário sugere mais enfaticamente uma solução comum que satisfaça a todos.

O colapso das economias globais está bem desenhado. Por essa razão os governantes estão costurando tratados e mais tratados para evitar o pior. Entre os líderes mundiais cogita-se a necessidade de uma liderança central para sanar as dificuldades quase insolúveis nas quais o mundo se meteu. Os sistemas políticos e econômicos conhecidos estão paralisados e sem saber o que fazer. Pois é exatamente em meio a esta convulsão  que, do mar das nações surgirá, mais dia, menos dia, o pai de todas as trucagens. Encantará mais uma vez, como fazem os magos, deixando a todos pasmos, com uma resposta mirabolante ao problema incontornável.  O autor do apocalipse diz:

“E vi subir do mar uma besta que tinha sete cabeças e dez chifres, e sobre os seus chifres dez diademas, e sobre as suas cabeças um nome de blasfêmia. E a besta que vi era semelhante ao leopardo, e os seus pés como os de urso, e a sua boca como a de leão; e o dragão deu-lhe o seu poder, e o seu trono, e grande poderio. E vi uma das suas cabeças como ferida de morte, e a sua chaga mortal foi curada; e toda a terra se maravilhou após a besta. E adoraram o dragão que deu à besta o seu poder; e adoraram a besta, dizendo: Quem é semelhante à besta? Quem poderá batalhar contra ela? E foi-lhe dada uma boca, para proferir grandes coisas e blasfêmias; e deu-se-lhe poder para agir por quarenta e dois meses…” Apocalipse 13:1-9

Não se pode afirmar que será dessa vez que a tal besta medonha vai se manifestar, mas o que não se pode negar é que um ensaio geral está em franco andamento! O balé das sombras está dando seus passos.

Anúncios

Teoria da Conspiração

Teoria da Conspiração

Por Luiz Leite

Com o advento da internet a Teoria da Conspiração ganhou um impulso fenomenal. Que o mundo é controlado pelos poderosos, não se duvida. Sempre foi assim. Na matemática básica do poder, os governantes manipulam os governados. O povo é gado. Talvez seja duro ouvir isto, mas não há lugar para eufemismo aqui.

Ultimamente, se pararmos para ouvir os conspiracionistas, nos veremos perplexos diante de um arsenal tão grande de “informação” que teríamos dificuldade de crer, mesmo diante de tantas “provas” apresentadas.

Os grupos que supostamente controlam o mundo, Illuminati, “Skull and bones”, Clube Bilderberg, entre outros, estariam por trás de fatos que vão desde a chegada do homem à lua (o que nunca aconteceu segundo os conspiracionistas), o assassinato de JFK, o assassinato recente de Michael Jackson, até o ataque “terrorista” que apavorou os EUA em 2001.

Segundo os teóricos da conspiração, o “11/09 “, o aquecimento global bem como a crise econômica recente, para citar os mais quentes, não passam de fraudes engendradas nos encontros a portas fechadas onde se reunem os poderosos, com finalidades específicas de controle. Os poderosos estariam maquinando uma estratégia de despopulação do mundo, para assim conduzir  o planeta a um contingente populacional gerenciável.

Recentemente ouve-se falar nos EUA de aeroportos com aviões preparados para decolagem não se sabe para onde, centenas de campos de concentração sendo construídos, bem como inúmeros cemitérios e milhões de caixões, como que esperando o desfecho de uma grande catástrofe. Haveria um plano sendo desenvolvido para reduzir em até 8O% a população do planeta; a gripe suína, dizem, é um dos instrumentos!!

Quanto disso é verdadeiro? Não se pode precisar. Fato é, entretanto, que pelo menos o aquecimento global não é exatamente o que até a bem pouco parecia ser. A revista Veja publicou recentemente uma matéria revelando que o orgão das Nações Unidas responsável pela monitoração do clima mundial não apenas estava equivocado com respeito a determinadas conclusões, mas que havia fraudado certas informações.

O “11/09”, por sua vez, a julgar por alguns filmes e comentários de experts em explosivos, leva a crer que as torres gêmeas foram mesmo implodidas, trabalho de peritos; Não para por aí… o Pentágono teria sido atingido por um míssil, Obama seria o Anticristo, Bento XVI, o falso profeta, e LuLa, o nosso Lula, seria a Besta… (impossível! sem o dedo mínimo ele não pode fazer a “mão chifrada” dos satanistas) Tanta baboseira!

Mas, e se essa bobice toda tiver um fundo de verdade? Resta-nos um olhar atento, uma postura equilibrada e uma disposição paciente como aquela que deve ser encontrada em quem come traíra, o peixe saboroso, mas cheio de espinha. De todo os teóricos da conspiração não estão errados se levarmos em consideração que, segundo a Bíblia, “o mundo inteiro jaz no maligno.” Cabe, portanto, observar o conselho do velho e sábio apóstolo Paulo: ouvir tudo, reter o que é bom.

Barack – O Escolhido

Barack Hussein Obama

Por Luiz Leite

Filho de pai africano (negro), e mae americana (caucasiana), nao e negro nem branco. Assim como a comunidade negra tem o direito de dizer que o presidente e negro, a comunidade branca teria de dizer que e branco! Satisfaz a todos? De pai “muculmano” e mae “crista” – nem um nem outro eram praticantes – so pra apaziguar os religiosos – teve a base da sua formacao (primeira infancia, onde tudo se define) sob a influencia de sociedade muculmana no pais de maior populacao muculmana do mundo, Indonesia.

Nos Estados Unidos, entretanto, converteu-se ao Cristianismo. Agora ja satisfaz tambem o Ocidente cristao… Que legal!! Asia, Europa, Africa, Americas, todos o desejam, todos o aplaudem, todos o querem… O nome barack, (tanto em arabe quando em hebraico, significa o abencoado)  Nos bastidores de sua campanha presidencial, seus correligionarios se referiam a ele como “O Escolhido”! Seria ele? Sera que ele e’?

Multi-racial, multi-nacional, multi-confessional!!! Completamente dentro do que se espera de um lider pos-moderno… Politicamente correto, racialmente correto, religiosamente correto… Sem duvida um lider com perfil jamais visto no cenario politico internacional.

Veja o video e confira. Exatamente como exige o figurino.

Obs.: Artigo postado dos EUA. O teclado aqui nao me permite colocar os sinais que determinadas palavras reclamam.