Poema II

Não quero…

Por Luiz C Leite

 

Não quero experiências forjadas

Emoções manipuladas

Medos infantis

Não quero ter controle de nada

Nem a reverência tola

Que se dá aos imbecis…

Não quero vestes impressionantes

Não sou oráculo, não sou nada

Não quero ser o “senhor importante”

Nem ostentar credenciais de fachada

Eu quero ser simples como uma reta…

******************************

Velho Tema
Por Vicente de Carvalho

 

“(…)
Essa felicidade que supomos,

Árvore milagrosa que sonhamos

Toda arreada de dourados pomos,

Existe sim; mas nós não a alcançamos,

Porque está sempre onde nós a pomos

E nunca a pomos onde nós estamos.”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s