Com a palavra o leitor


 

Desespero crônico  (Comentando “Crônica do ano que passou” )

“É verdadeiramente desesperador…”   Álvaro

     **

Elogio Hercúleo (Comentando “Convite a uma viagem)

“Indubitavelmente está no seu nível ESPETACULAR!”   Hercules

     **

Inquisição Espírita  (Comentando “O que dizem.”)

“Caro Luis Leite, gostei muito dos textos e pasme, fiquei desapontado ao saber que és evangélico. Ainda guardo alguns ranços de minha formação na primeira infância. E, nos muitos evangélicos que conheço não tenho encontrado base para eliminá-los.” totalmente.”     Waldemiro

     **

Efeito contrário  (Comentando “Psicanalizando”)

“Estou aqui vagando na cama sem sono, aí pensei: Vou ler algo pra dormir. Então entrei neste endereço dos meus favoritos. E adivinha:? Tô mais acordada do que se tivesse dormindo 12h seguidas…”    Amanda

     **

A morte do infinitivo  (Comentado “O brasileiro e o livro”)

“É lamentável ver como o brasileiro não se interessa pela leitura. Aliás, o reflexo disso está nas redes sociais. Resultado, uma péssima escrita. Infelizmente… Bom, vo continua orano pelos nossos jovis! ”     Eduardo

     **

 Alguma coisa acontece no meu coração…  (Comentando “Reféns das horas”)

“O dia dos paulistanos é de 2H40m, hehehehe…Não temos tempo para nada, e quando temos estamos cansados demais para fazer algo produtivo…”    Renan

     **

Sem enrolação   (Comentando “Duas Leituras”)

“Que texto enxuto! Esse livro não só promete, mas registra, e suas porções aqui nos aguça a folhear e buscar mais. Muito bom.”         Rosangela

     **

Motivacionista   (Comentando “Convite a uma viagem”)   

“Magnífico! Gostaria de continuar recebendo. Parabéns pelo excelente trabalho …”    João

     **

Sai da tua tenda ó filho meu   (Comentando “A caverna de Platão”)

“…alguns evangélicos não saíram da caverna e não tiveram uma experiência com a luz, apenas saíram de uma caverna e entraram noutra.”   Jucimar

     **

Promessa é dívida        (Comentando “A pedagogia do deserto”)

“Definitivamente, filosofia é seu forte… Lerei novamente e calmamente logo menos. Prometido para mim mesma!”    Ana

     **

Letras e paladar  (Comentando “A economia e o fim do mundo”)

“Que palavra boa!”       Climene

     **

Presente maravilhoso, presente perigoso   (Comentando “Provocação”)

“Legal…  mas a emoção é presente maravilhoso dado pelo o criador . so precisa ser sujeitada controlada.”    Hamilton

     **

Bom gosto  (Comentando “Lições da Grécia)

“Gostei muito do artigo. Parabéns !!!  Eneias

     **

Desabafo    (Comentando Religião sem revelação”)

“Estou inconformada de como “ser Cristão” hoje está se tornando sinônimo de “Religioso.””   Priscila

     **

Aberrações   (Comentando “O gênio da lâmpada”)

“O bispo Aladin com as suas aberrações doutrinarias representa a igreja aos olhos do perdido e do necessitado.”     Matteo

     **

Leitura justificada   (Comentando “A chave hermenêutica“)

“Uma excelente exposição. Por isso me cadastrei e aguardo recebimento de novos artigos. Gde abraço.”   Clesio

     **

Azorrague  (Comentando “Antes de irmos ao púlpito”)

“Tõin! Eita cassetaaaada!Eu “gostio dissu, munto”. Huahuahua. Dálhe. Quer dizer, dá-nos.”     Zanzoreia

     **

Abrindo os olhos  (comentando “Proposta sórdida“)

“Obrigado…  caiu como uma luva para minha alma.”   Douglas

      **

Futebol existencialista  (Comentando “A absurda antessala do inferno“)

“Gol! Infinitos gols a zero. Existencialismo???? Pó pará.”    Rosa

     **

Anúncios

Roubados!

Por Luiz Leite

O Brasil é muito bom! Sem dúvida, é um país fantástico para se viver, apesar de todas as suas mazelas. Pagamos, entretanto, muito caro para viver aqui. O custo Brasil (expressão que denuncia a ineficiência brasileira na área de infraestrutura e logística) está entre os mais altos do mundo. Parte deste custo é justificável, mas grande parcela é produto da ganância do Estado. Em se tratando de ganância, para se ter uma idéia, enquanto nos EUA a participação dos tributos no preço final do veículo é de apenas 6%, no Brasil a cifra sobe para 30%!

No Brasil, a revolução no consumo está ocorrendo de maneira mais agressiva do que em outros lugares”. Isto disse o consultor Henry Manson à revista Isto É, em boa matéria sobre o consumo no país. Essa “maneira agressiva” com que os brasileiros estão comprando revela o óbvio deslumbramento de um batalhão enorme de pessoas que ficou privado por tantos  anos do sedutor e perigoso “prazer” de ir às compras.

Que o brasileiro é vaidoso sabe bem aqueles que já tiveram a oportunidade de conviver com outros povos para colher os elementos básicos necessários à comparação. A frase do consultor me incomoda. O comportamento voraz do consumidor revela uma atitude conformista e absolutamente passiva do brasileiro em relação aos preços extorsivos praticados por aqui.

Foi matéria de capa da Veja dia desses que o Brasil tem o Iphone mais caro do mundo! Mas não é apenas o brinquedinho da Apple que chama a atenção. Inúmeros outros artigos são excessivamente caros!  O que justifica que paguemos por um UNO, em dólar, o preço de um Honda Civic na Europa?

Quarto maior mercado consumidor de automóveis do mundo, o Brasil pratica preços impraticáveis. O consumidor deslumbrado paga feliz!. Para exemplo, um Honda City, fabricado em Sumaré, interior de São Paulo, exportado para o México, paga frete, e demais custos de exportação. O consumidor mexicano paga por esse carro o equivalente a R$ 25.800,00 enquanto nós os brasileiros pagamos R$ 56.210,00 pelo mesmo modelo!

Fanfarrão passivo, em muitos casos desinformado, o brasileiro, sem conhecimento de direitos, do Direito, é lesado descaradamente. Dia desses fui conversar com um advogado sobre revisão de financiamento de veículos e descobri, para meu espanto, que os juros praticados são abusivos ao extremo. A impressão que se tem é que estamos sendo roubados. Ao mesmo tempo que nos encanta com sua beleza ímpar, o Brasil também nos fura os olhos! Temos razões de sobra para ficar indignados, afinal os olhos são nossos!