Dicas Para seu Plano de Vôo

 

Dicas Para seu Plano de Vôo

Por Luiz Leite

 

Planejamento é algo que a maioria, ainda que tenha ouvido a respeito, desconhece quase que completamente. Milhões vão entrar o ano de 2011 vivendo exatamente como fez nos anos prévios: desorganizadamente, para não dizer indisciplinadamente… Você já parou para planejar? Talvez voce, como todos os outros, traçará um rascunho vago de propósitos e partirá para o ano que inicia achando que tem um plano… Cá entre, sejamos honestos, voce sabe que esses projetos rabiscados no reveillon não vão resultar em nada…

Planejamento, como o próprio termo sugere, fala de plano. O que é um plano? Começa com uma elaboração mental que considera rotas possíveis, bem como recursos e medidas necessárias para se alcançar resultados que se deseja.  Sonhar, todos sonham, realizar, entretanto, é coisa para poucos, porque entre um sonho e a realização do mesmo tem uma pedra… O obstáculo que faz com que muitos empaquem no meio do caminho, não é a falta de tempo, dinheiro, oportunidades… o grande obstáculo é a falta de planejamento. Não planejamos a vida de modo cuidadoso e disciplinado por causa da ignorância ou preguiça! Assim, não é exatamente falta de inteligência, aptidão, talentos… ou é ignorância ou é pura preguiça mesmo!

Supondo que voce que lê esse blog não seja ignorante, talvez reste-nos considerar a preguiça, que já foi computado na antiguidade como um dos pecados capitais. A indolência nos é terrivelmente prejudicial e muitos são os que sofrem com seus efeitos. A fábula da cigarra e da formiga ilustra de maneira magistral essa verdade. Planejar dá trabalho. Trabalhar também. Se não quisermos enfrentar nem um nem outro, seremos visitados pela escassez. Como ninguém em sã consciência deseja tal visita, é melhor começar a planejar.

Isto deve valer para o seu dia, semana, mês e ano. Os primeiros passos básicos são: Defina claramente o quê voce deseja realizar (fazer um curso superior, escrever um livro, comprar um apartamento…); estabeleça os prazos para a realização do plano; defina os meios a serem utilizados… (ou o completo 5w1h). Não se esqueça, escrever o seu plano de vôo é fundamental. Você conseguirá visualizar e gerenciar melhor seu sonho quando tiver nas mãos um esquema escrito daquilo que deseja realizar.

Depois desses passos, mãos à obra! Organize-se em torno do plano e persevere. Ações bem coordenadas, passos estudados, gestão cuidadosa do tempo e recursos vão conduzir ao êxito. Que satisfação! Olha você em movimento! Fazer progresso, alcançar sucesso, gerar provisão, fazem parte do programa, mas não acontecerão de modo fácil… é necessário esforço! Vamos então nos mover e fazer esse ano novo valer por muitos! Tem muita gente torcendo por voce. Esteja certo que sou um deles!

Anúncios

O Cura D’almas

O Cura D’almas

Por Luiz Leite

Texto publicado na Revista Eclésia, edição dez/2010

Gosto da designação que se dava aos sacerdotes de antanho. É bastante apropriado chamar padres e pastores de curas d’alma. Ainda que tenha caído em desuso, o termo me atrai e fascina. O sacerdote cristão, consciente do seu chamado e vocação, trabalha basicamente para esse fim, e vê nesse expediente a razão fundamental do exercício do seu ministério.

Num tempo em que a medicina, destituída de sua usual onipotência, admite que grande parte dos males que afligem o h0mem tem origem em uma psique adooentada, e que por essa razão não há recurso alopático, homeopático ou de qualquer ordem medicamentosa que resolva, médicos da alma surgem no cardápio de alternativas como os únicos que podem dar resposta adequada a um número cada vez maior de males.

Como médico de almas,  o sacerdote religioso, não importando sua confissão, deve estar disposto a lidar com pessoas num nível de proximidade que inevitavelmente vai colocá-lo em contato direto com o lado sombrio e até mesmo asqueroso da vida. Quem tem nojo de sangue, vômito e pus que não se meta com esse ofício!

No caso mais específico do ambiente cristão,  é comum ouvir aqui e ali, de pastores que não gostam de envolver-se com o povo, misturar-se com o rebanho… Duvide do pastor que não tem cheiro de ovelha! Se não tem cheiro de ovelha não é pastor. É simples assim! Muitos gostam de ostentar títulos e granjear a honra e benefícios que o título confere, mas na hora de tratar a ovelha, desconversam e mandam para outro, quando o fazem.

Esse tipo de “pastor” é responsável pela mercantilização da religião cristã e promoção da simonia, ou seja, o comércio de artigos sagrados, a venda de bênçãos, favores divinos e demais práticas que transformam a crendice e boa fé dos desesperados em ouro, numa espécie de alquimia mágica e bem calculada.

Observando tão de perto estes médicos de almas que não tem vocação para cuidar de vidas, e vendo-os tão abundantes exclamamos perplexos: “Que absurdo!” Temos a mania de achar que os nossos tempos são escandalosos e que pelo jeito que as coisas vão o mundo está mesmo chegando ao fim. O grande orador, filósofo e escritor romano Cícero (106-43 a.C) nos seus dias, abismado com os fatos e perplexo diante dos desvarios de sua geração exclamou: o tempora, o mores! “Ó tempos, ó modos!”

Depois da queda da raça humana no Éden, nunca mais houve uma única geração que não produzisse escândalos que causasse pasmo. Já no capítulo 4 de gênesis, temos registrado o primeiro homicídio (e também fratricídio) da história; logo a seguir, no capítulo 6 desse mesmo livro, encontramos a narrativa bíblica expressando o desgosto do Criador em face à corrupção de suas criaturas. Diz o texto:

“E viu o SENHOR que a maldade do homem se multiplicara sobre a terra e que toda a imaginação dos pensamentos de seu coração era só má continuamente. Então arrependeu-se o SENHOR de haver feito o homem sobre a terra e pesou-lhe em seu coração. E disse o SENHOR: Destruirei o homem que criei de sobre a face da terra, desde o homem até ao animal, até ao réptil, e até à ave dos céus; porque me arrependo de os haver feito.”

O poeta baiano Gregório de Matos (1633-1696), conhecido pelo alcunha de“Boca do inferno”, em razão de sua irreverência desbocada, o que lhe custou perseguição e exílio nos seus dias no longínquo século XVII já denunciava as práticas da sacerdotada cujo Deus é o próprio estômago.

(…) Em um tempo é tão velhaco,
tão dissimulado, e tanto,
que só por parecer santo
canoniza em santo um caco:
se conforme o adágio fraco
ninguém pode dar, senão
aquilo, que tem na mão,
claro está que no seu tanto
não faria um ladrão santo,
senão um Santo Ladrão.

Estou em crer, que hoje em dia
já os cânones sagrados
não reputam por pecados
pecados de simonia:
os que vêem tanta ousadia,
com que comprados estão
os curados mão por mão,
devem crer, como já creram,
que ou os cânones morreram,
ou então a Santa unção.

É óbvio que Gregório de Matos não teria feito o barulho que fez se o clero não o tivesse munido com um rosário imenso de razões, além de pincel e tinta abundante para pintar suas famosas caricaturas literárias. Como Gregório, vemos no mesmo século outro feroz escritor se levantar contra os desmandos do sacerdócio desviado que  já naqueles dias se caracteriza por tudo aquilo que hoje nos causa espanto. O Padre Antonio Viera (1608-1697), conhecido como padre protestante não poupou os sacerdotes de seu tempo que não tinham cheiro de ovelha e nem disposição para andar com o rebanho. Diz o velho e saudoso Vieira:

“Vós, diz Cristo, senhor nosso, falando com os pregadores, sois o sal da terra; e chama-lhe sal da terra, porque quer que façam na terra o que faz o sal. O efeito do sal é impedir a corrução, mas quando a terra se vê tão corrupta como está a nossa, havendo tantos nela que tem o ofício de sal, qual será, ou qual não pode ser a causa dessa corrupção? Ou é porque o sal não salga, ou porque a terra se não deixa salgar. Ou é porque os pregadores não pregam a verdadeira doutrina (…)  ou porque os pregadores dizem uma coisa e fazem outra (…) ou é porque o sal não salga, e os pregadores pregam a si e não a Cristo…”

Neste sermão pregado em S. Luiz do Maranhão, em 1654, em uma crítica severa aos pregadores do seu tempo, o padre se mostra tão atual que parece estar se dirigindo aos não poucos profissionais do púlpito desses nossos dias conturbados. “Ó tempos! Ó modos!”

Natal Cristão, Natal Pagão

Natal Cristão, Natal Pagão

Por Luiz Leite

Estou absolutamente certo que o verdadeiro “bom velhinho”, Nicolau de Mira (? – 342), crente de boa cepa e de venerável memória, não ficaria à vontade com os festejos que por esta ocasião vão levar milhares de pessoas ao redor do globo a se vestirem com uma fantasia caricaturesca, querendo, à título de galhofa, identificarem-se com ele.

O natal pagão, como todos os anos, será celebrado em praticamente todos os níveis da sociedade, como uma ocasião propícia para reunir família e amigos e comer juntos. É um feriado apenas, ainda que revestido de atmosfera especial. Como num sonho, todos tornam-se gentis e bondosos… vive-se uma espécie de utopia por algumas horas.

O tradicional costume de dar presentes, os cumprimentos calorosos de um “feliz natal” a conhecidos e desconhecidos, a suspensão temporária das animosidades parece o prenúncio da chegada de um novo tempo onde consciências dilatadas e esclarecidas pelo clarão de uma lucidez divina não mais recorrerão à agressão no trato com o outro, reconhecendo finalmente que o outro sou eu!

O natal pagão é uma farsa! A fachada cuidadosamente produzida não resiste ao teste das horas. As belas roupas e finos manjares, as frases de efeito e discursos produzidos com palavras escolhidas desvanecem, fugidios como o éter. Tão logo vira-se a página do calendário,  os corações empedernidos e a motivações rasteiras voltam a ditar as regras.

O natal cristão, todavia, repete-se manhã após manhã, dia após dia, não nas mesas suntuosas das celebrações regadas a vinhos caros, rabanadas e demais ítens próprios da ocasião, mas quando vidas quebrantadas recebem Jesus em seus corações, em meio a lágrimas e, às vezes, muita dor. É quando Jesus nasce no coração dos homens que se dá o verdadeiro natal.

Jesus nasceu na estrebaria do meu coração! Uma estrebaria não é um lugar de confortos, tampouco um lugar aprazível para se estar. Inacreditavelmente o Salvador escolheu nascer ali! Fico maravilhado todas as vezes que penso que Ele escolheu nascer na estrebaria do meu coração! Um lugar rústico e pobre nada digno de receber a visita de um Rei! Fico mais maravilhado ainda ao constatar que o Rei não veio apenas para uma simples visita, veio morar ali!

O natal cristão difere em muito do natal pagão. Não é apenas naquela noite especial, como se dá com o natal pagão, que o coração é arrumado para lembrar que o Salvador nasceu. No natal cristão, o Salvador veio para ficar, razão porque não pode ser lembrado e celebrado apenas na data questionável em que se comemora Seu “aniversário”.

Se voce está cansado do natal pagão, então tenha nesse ano um natal cristão! Ésimples. Basta deixar de fazer pose e convidar a Jesus para nascer na estrebaria do seu coração. Se voce já o reconhece como Salvador, é tempo de entregar sua vida nas mão Dele e confessá-lo como Senhor, porque Senhor Ele é! E assim, tenha veradeiramente um Feliz Natal!

“Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; o governo está sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz.”  (isaias 9.6)

Com a Palavra… o Leitor


Discipulado Feroz –  Comentando  PENSE EM QUE PENSAR

“Não tenho palavras para agradecer sua confiança, lisura, competência, carinho, responsabilidade, profissionalismo, puxões de orelha preciso, ensino abundante, muito obrigada. (…) O Brasil hoje amanheceu novinho e você foi um dos excelentes “parteiros”. (…)  Sou nadica, mas com gente do seu porte… vou até no inferno. Algumas vezes estivemos lá, não?”              (Rosangela)

*****************************

Na Mosca! – Comentando MAQUIÁVEL, MILITÂNCIA E ÉTICA

Vivas e mais vivas! Você acertou na mosca Luiz. A bagunça humana é pública, patente e notória desde que o mundo é mundo, e, digo mais: a grande maioria dos mortais espera que um dia ele (o mundo) acabe, todavia, essa idéia deve ser banida, haja vista as afirmações salomônicas, ou seja: “Geração vai e geração vem; mas a terra permanece para sempre…        (Carlos)

*****************************

Fazendo Sentido – Comentando PENSE EM QUE PENSAR

“Não poderia passar sem deixar um “muito bom” ao post!  Faz todo sentido…”              (Ana)

*****************************

O Segredo da Metamorfose – Comentando NA CALADA DA NOITE

“maravilhoso e profundo texto!! vejo que se em todas as areas de nossas vidas tivessemos esta atitude nossa sociedade seria diferente.”                 (Álvaro)

*****************************

Compreendes o que lês? – Comentando QUEM MATOU MICHAEL JACKSON

Michael era simplesmente o melhor ARTISTA de todos os tempos. não entendi…            (Sônia)

*****************************

É De Deus Mesmo! – Comentando UM DOS FILHOS DE FRANCISCO

“Gostei muito do texto, com uma menção honrosa ao título pela alusão, ao mesmo tempo crítica, criativa e construtiva, ao filme.  Muito legal… é de Deus!”               (Ricardo Abreu)

*****************************

Thumbs Up! – Comentando NA CALADA DA NOITE

“Isso não vale para todos, mas um número grande de pessoas, não querem ter esse encronto com o mestre…  (…) Sabe de uma coisa, esse dedo de prosa realmente é demais.”              (Vanusa)

******************************

Autofagia – Comentando ESPETÁCULO MAMBEMBE

“Pois eh! É a mão tentando arrancar os dedos fora!”             (Eduardo)

******************************

Vale a Pena Ler de Novo – Comentando EMOÇÕES EMPANADAS

“Estava sem tempo esses dias, corrido no serviço, finais de semana então..faculdade…faculdade. Mas resolvi dar um tempo na minha frenética vida paulistana e passar por aqui. E como sempre… VALEU A PENA.”            (Amanda)

******************************

A Humanização dos Cães – Comentando TROQUE SEU CACHORRO POR UMA CRIANÇA POBRE

“Só imagino metade dessa grana sendo gasta para ajudar outros humanos.”               (Antonio)

******************************

Quem sabe faz a hora… –  Comentando UMA VELA PRA DEUS E OUTRA PRO DIABO

“Por favor se pronuncie não objetivando eleger qualquer candidato mas concientizando a todos da necessidade de estar na liderança deste País aquele que verdadeiramente é próposito de Deus!!!”              (Jussara Motta)

*******************************

Uma que se salva –  Comentando UM DESABAFO DE TODOS NÓS

“Cara é o melhor discurso que já ouvi de um deles, e acho que deveria passar no horario politico, não em defesa ou acusação mais como alerta ao povo brasileiro que precisa acordar para estas coisas, afinal de contas são anos vivendo e sustentando estes que se dizem nossos defensores nos palanques da politica…”                   (Donizeti)

******************************

Preocupação Justificada – Comentando ELEIÇÃO OU SELEÇÃO

“Caro pr Luiz, concordo com seu texto e lembro-me muito bem de como as igrejas na época apoiaram o Collor, fico muito preocupada com esta posição das igrejas com relação ao PT …”       (Patrícia)

Pense em que pensar

Pense em que pensar

Por Luiz Leite ( extraído de O LIVRO DOS PRINCÍPIOS – de Luiz Leite)

Tudo o que acontece no mundo tem origem no pensamento. Antes de tudo o homem pensa, não importando qual seja o seu grau de inteligência.  Nada é criado espontaneamente! Toda criação exige trabalho. O mais tremendo poder criativo do homem encontra-se em seu pensamento. É no pensamento que tudo o que se verifica no mundo criado é concebido. Todas as coisas que vemos ao nosso redor foram pensadas primeiro.

Pode-se dizer que o pensamento é a mais valiosa das faculdades humanas, pois é nele que reside o germe da criação. É no pensamento que imaginamos, ou seja, criamos imagens. É aí que “chamamos à existência as coisas que não são”, à semelhança do próprio Criador. Quando imaginamos, ou criamos imagens internas, estamos na verdade chamando à existência coisas que ainda não existem. Uma vez que formos disciplinados o bastante no trabalho e na oração, os recursos serão ajuntados e combinados para concretizarmos aquilo que concebemos.

Quando se olha para uma grande obra de engenharia civil, poucos são os que se demoram a pensar em como aquela obra colossal veio à existência. É raro lembrarmos que alguém parou para pensar.  Alguém se debruçou por horas a fio sobre folhas e folhas de papel, multiplicando cálculos e mais cálculos, até chegar a um emaranhado de linhas e números que não fariam qualquer sentido para um leigo. Aquele no entanto que é familiarizado com o “idioma” da engenharia civil veria ali uma obra pronta para ser executada.

Há centenas de títulos de livros de auto-ajuda espalhados pelas livrarias do mundo, falando sobre a força do pensamento, o poder do pensamento, coisas assim, e muito embora não estejam de acordo com a Palavra de Deus em alguns aspectos, temos que admitir que muitos dos princípios encontrados nesses livros são válidos, pois chamam à atenção para o potencial tremendo oculto no ato de pensar.

A Escritura alerta: “Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o coração…” (Prov 4:23)  Quando a Escritura menciona o coração está na verdade referindo-se à mente, como centro da existência humana. Quando Jesus disse que “a boca fala do que está cheio o coração (Lc 6:45), é óbvio que Jesus está se referindo ao pensamento, pois é no pensamento que formamos palavras.

“Diz o insensato no seu coração: Não há Deus”. (Sl 14:10) É no pensamento que se raciocina para chegar-se à tal conclusão. Entendemos portanto que uma quantidade grande de textos usam figuradamente o coração para referirem ao pensamento, à mente do homem. Entendido isto, podemos ler o texto de Provérbios 4:23 da seguinte maneira: “Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o pensamento (ou mente)”.

Porque esse cuidado de colocar o pensamento acima de tudo o que se deve guardar? O próprio texto responde dizendo, “… porque dele procedem as fontes da vida.” É na mente que se travam todas as batalhas. É aí que se configura a vitória ou a derrota. É aí que se define o rumo a ser tomado. É na mente que se projeta com cuidado ou desmazelo planos e metas. O triunfo ou o fracasso dependerá inteiramente da forma como a mente daquele que sonha está disposta.

Do pensamento, da mente “procedem as saídas da vida”, diz outra versão. Em outras palavras, o texto está alertando para o fato de que a importância desse princípio não pode ser negligenciada sem trazer consigo graves conseqüências. Quem pensa errado, acabará falando errado e por sua vez agindo de forma errada também! Precisamos tomar cuidado com aquilo que pensamos pois nosso mundo estará à mercê desses pensamentos. Não deixe seus pensamentos flutuarem livremente ao sabor das emoções… discipline-se, pense em que pensar!